“Pode deixar que eu cuido disso”: a infantilização do voto

Em dia de eleição, aproveito para postar o artigo “Pode deixar que eu cuido disso”: a infantilização do voto, de Lúcio Flávio Rodrigues de Almeida publicado no Le Monde Diplomatique Brasil deste mês. O artigo faz uma análise muito boa do que está em jogo em cada eleição. Abaixo um parágrafo, particularmente inspirado:

Não exageremos nas simplificações. Para além da manipulação – e para que esta funcione em maior ou menor grau –, existem fortes determinações estruturais. É o caso da construção altamente ideologizada de uma comunidade de indivíduos-cidadãos livres e iguais, inclusive quanto ao acesso à informação política, em sociedades marcadas por ferozes relações de exploração e dominação. Uma propaganda do TSE que apresenta o eleitor como “patrão” expressa, de modo enviesado e um tanto confuso, essa construção. Não ficaria mais próximo da vida como ela é apresentar a maioria dos eleitores como “não patrões”?

Para quem quiser ler o artigo completo é só clicar no link: http://www.diplomatique.org.br/artigo.php?id=1274

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Discussões e Debates

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s