Relatório da Reunião do dia 14.09.2011

Nesta reunião além de coordenar os trabalhos também secretariei a mesma, realizando o relato dos acontecimentos do dia. Iniciamos com a apresentação feita por mim e pela leitura do relato feito pela Tatiane da reunião do dia 31.08.2011. Em seguida Martins iniciou a apresentação dos capítulos 2 e 3. Para a apresentação utilizou material complementar de modo a apresentar também uma pequena biografia de Karl Marx, autor sobre cujas idéias falava os capítulos citados. Destaque para o fato que Karl Marx era expulso de país a cada dois anos. Hélio realiza um aparte em que destaca que na verdade a história não se repete: a segunda vez é uma farsa. Segue a apresentação de Martins, destacando elementos da ideologia em Marx segundo o texto de Leandro Konder. Hélio realiza um aparte em que destaca que um texto pouco conhecido de Marx, o Prefácio à contribuição crítica da economia política” é um texto seminal de Marx. Martins opina que na verdade o capítulo 3 de Konder se refere muito mais ao final do século 19 do que ao século 20. Hélio chama a atenção para a distinção entre os termos “marxista” e “marxiana”, este último se referindo à produção de Marx e que admira a produção de Leandro Konder e Carlos Nelson Coutinho, tidos como malditos para certos grupos de esquerda. Martins segue com a apresentação, cuja sistematização aparece abaixo. Ao término o coordenador passa a palavra para Tatiane, que apresentará o capítulo 4 do livro “O que é ideologia” de Marilena Chauí (A concepção marxista de ideologia), pela similaridade dos temas. Tatiane inicia realizando uma análise geral do texto, destacando que a autora vai e volta e que desta forma o conhecimento vai se construindo, não sem uma confusão para o leitor. Tatiane segue com sua apresentação, destacando os pontos principais do texto, cujo esquema de apresentação aparece abaixo. Ao final da apresentação os comentários são realizados coletivamente. Hebert destaca a questão da contradição, fundamental para o entendimento do texto. Várias pessoas contribuem para o debate. Martins explicita a dúvida em relação ao significado da Dialética em Hegel e em Marx. Hélio tenta explicar realizando um apanhado geral da história da humanidade, a sucessão contínua de civilizações que são destruídas por suas contradições internas. O coordenador destaca o mérito de Martins ao destacar a biografia de Marx e também destaca que a dialética se explica no caso de Hegel pelas contradições do Espírito (por isso é uma filosofia idealista) e para Marx pelas condições concretas de vida dos sujeitos (por isso seu pensamento é materialista).
Att.
Marcelo Werner da Silva
Xxxxxxxxxxxxxxx

Esquema de apresentação de Martins para os capítulos 2 e 3 da obra de Konder:
Apresentação dos capítulos dois e três do livro “A Questão da Ideologia” de Leandro Konder.

Karl Heinrich Marx: 1818 – 1883

Principais obras:
“Crítica da Filosofia do Direito de Hegel”
“A Questão Judaica”; crítica ao pensamento de Bruno Bauer.
“A Filosofia Alemã” Marx e Engels; critica à
“Manifesto do Partido Comunista” Marx e Engels (1847)
“18 Brumário de Luis Bonaparte” (1852)
“Para a Crítica da Economia Política” (1859)
“O Capital” – primeiro volume (1867)
“Manuscritos econômico-filosóficos” (1844 publicado em 1933)

Cap. 2 – A Questão da Ideologia em Marx.

Crítica à filosofia hegeliana
Vigor e fólego filosófico / pensamento revolucionário
Conceito de alienação, ideologia, luta de classes, mais valia, valor de uso – valor de troca, fetichismo da mercadoria.
Estado Sociedade civil
A idéia de classe dominante
Construção cultural ideológica: A filosofia de Hegel, as teorias econômicas de Adam Smith, David Ricardo, os romances de Balsac, etc

Cap. 3 – A Questão da Ideologia entre os marxistas do início do sec. XX

Incompreensão do pensamento marxista
Adoção de uma concepção redutivamente sociológica de ideologia.

Lenin
Para Lenin, havia uma incompreensão da dimensão filosófica da perspectiva de Marx.

Karl Kautsky
Líder do Partido Alemão Socialdemocrata dos trabalhadores alemães.
Interpretação evolucionista de marxismo.

Para Konder

O que Marx fez com o seu conceito de ideologia foi justamente chamar a atenção dos seus contemporâneos (e das várias gerações que se seguiram, até nossos dias) para uma questão de enorme importância e que talvez não comporte uma solução cabal e conclusiva, nem a curto nem a médio prazo. (KONDER, 2002, p.50)

Xxxxxxxxxxxxxxxxx

Esquema de apresentação de Tatiane Cardoso Tavares para o Capítulo 4 “A concepção marxista de ideologia”, de Marilena Chauí:

• “Marx não separa a produção das idéias e as condições sociais e históricas nas quais são produzidas (tal separação, aliás, é o que caracteriza a ideologia).”
• Crítica de Marx aos ideólogos Alemães.
• Filosofia Hegeliana
• Direito e Moral
• Estado
• Alienação do trabalhador perante a sua mercadoria
• Construção de valor
• Classes sociais são relações sociais
• A não percepção dos homens na construção de suas condições
• A divisão social
• A não percepção de que o ser superior é uma criação humana, alienação.
• O não direito ao uso de sua produção
• O Estado dirige os homens
• “A luta de classes é quotidiano da sociedade civil”
• Determinações que constituem o fenômeno da ideologia.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em 04º GEGH 2011-2, Grupo de Estudos de Geografia Histórica

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s